O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, MISÓGINO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Jogo com fuga de traficantes da Vila Cruzeiro tem 50 mil acessos em 24h.

Cínicos, escarnecem e propõem aos cegos escolher exatamente o que lhes foi e é induzido pela sub-repção da verdade.   Cito o texto deles para instruções...

"O objetivo do jogo não é matar os traficantes, nem tampouco deixá-los fugir, é apenas mostrar um novo ponto de vista para a situação e deixar cada um agir e tirar suas próprias conclusões."


As novas gerações desumanizadas estão sendo doutrinadas desde a infância para aceitar a barbárie que se aproxima com a entusiástica frieza do desamor e desafeto dos dominadores.

Quando a estupidificação para alienação e dominação é a meta, toda falsa premissa se torna "verdadeira" aos cegados pelos propósitos genocídas da belicosa escravagista pseudo "nova" ordem mundial. Esta é a mesma velha ("nova") ordem que mantém a desordem planejada engenhosamente para nos escravizar sem que, ocupados em nos defender desse jogo sujo, aterrorizados, aceitemos nossa invisibilizada escravização. Estamos senzalados e não nos damos conta disso.

Pense bem seriamente sobre isto.

Doutrinações terroristas e fratricidas substituem toda e qualquer amorosa proposta lúcida de entendimento e mudança radical do estado de barbárie na pseudo governança que nos oprime e senzala.

A todos, na ignorância dos verdadeiros facínoras que nos exploram e perenemente se enriquecem às custas do nosso permanente infantilismo e desconhecimento do mal que verdadeiramente nos proporcionam.

Incapacitados de pensar a verdade escondida pela midiocracia, de propriedade desse "invisíbilizado" 4º Reich em ascensão imposto pela (velhíssima escravagista) nova ordem mundial, o genocídio ordenado pelo império do mal, agora, avança morro acima para, mais tarde, descer em sangueira morro abaixo, aceito, pedido e endeusado, pela boçalidade que avassala a sociedade dolosamente aturdida e manipulada. 

Quando e quem, vai contar e acusar os injustos sacrifícios de inúmeras chacinas dessa trágica farsa?
Quem se responsabilizará pelo estado terrorista a que foi conduzida "a cidade justa" para fins inconfessos? 

A doutrinação da infância e  juventude para a "natural" aceitação da barbárie segue descarada e lucrativa.

Jogo com fuga de traficantes da Vila Cruzeiro tem 50 mil acessos em 24h.

Jogo com fuga de traficantes da Vila Cruzeiro tem 50 mil acessos em 24h

"Símbolo do Bope aparece enquanto jogo carrega"
SÃO PAULO - Uma das cenas mais marcantes durante a ocupação policial dos morros na zona norte do Rio, se tornou um web game com mais de 50 mil acessos em cerca de 24 horas. O jogo dá a oportunidade de atirar nos traficantes enquanto eles tentam fugir. O 'Fuga da Vila Cruzeiro' capturou um frame da imagem amplamente divulgada pela TV Globo, que mostra o momento em que traficantes abandonam a favela, através de um morro, em direção ao Complexo do Alemão com base.
O texto de abertura diz: 'A Polícia Militar faz uma megaoperação contra o tráfico de drogas (...) Centenas de traficantes, acuados na Favela Vila Cruzeiro, fogem desesperados (...) O objetivo é apenas retratar aquele momento e dar a você uma oportunidade de decidir'. Criado na segunda-feira, 29, o jogo hospedado no site Kongregate ganhou destaque e virou sucesso nas redes sociais em poucas horas após sua disponibilização.
Nos comentários do site do jogo, um usuário fala 'Acho que muita gente que viu esse vídeo, desejou poder fazer isso...'. Outros afirmam que é engraçado. Jogadores de outros países reclamaram que não havia uma apresentação em inglês, para que se entendesse o intuito do jogo.
O game foi criado pela Pindorama Games, responsável por jogos publicitários. Em seu site, a empresa afirma que o intuito é apenas uma crítica social. 'O game dá ao jogador a oportunidade de interferir nos acontecimentos recentes do Rio de Janeiro. O objetivo do jogo não é matar os traficantes, nem tampouco deixá-los fugir, é apenas mostrar um novo ponto de vista para a situação e deixar cada um agir e tirar suas próprias conclusões'.
fonte
sinto muito, me perdoe,te amo, sou grtato 
Saiba mais sobre esta tragédia genocida em curso, invisibilizada pela lucrativa midiocracia.




O direito à inviolabilidade de domicílio garantido pela Constituição está sendo sistematicamente violado nas favelas de Vila Cruzeiro e Complexo do Alemão, depois da invasão das forças de segurança cariocas com o apoio do Exército e Aeronáutica, para expulsar traficantes. 

Cerca de 80% das famílias residentes nas duas favelas são negras e, no caso da Vila Cruzeiro, a favela originalmente era conhecida como Quilombo da Penha formado no final do século XIX, logo após a Abolição, no entorno da Igreja de Nossa Senhora da Penha. O Santuário do mesmo nome foi visitado pela Princesa Isabel, 18 dias antes de proclamada a Lei Áurea. 

De acordo com a Constituição a entrada nas residências teria de ser feita mediante autorização do morador ou por mandado judicial. A única exceção é no caso de flagrante. 

Dois pesos e duas medidas

As denúncias servem para revelar como a Lei e a própria Constituição, no Brasil, não é igual para todos, em especial em se tratando de uma população negra e pobre. Em situação similar, se a busca de traficantes se desse em bairros da classe média como Copacabana, Ipanema e Leblon, onde mora a maior parte dos consumidores da cocaína vendida pelos traficantes, a invasão de casas, sem mandado judicial, geraria escândalo e protestos generalizados na opinião pública.

As invasões de domicílios de famílias negras e pobres sem mandado judicial, também vem sendo ignoradas pela mídia – especialmente as redes de TV, com a TV Globo à frente – que resolveram dar ao confronto das forças de segurança com traficantes os tons épicos de uma guerra, com a comparação do episódio ao Dia D, como ficou conhecido o desembarque das tropas aliadas na Normandia. Bandeiras do Brasil e do Rio foram hasteadas para simbolizar a vitória “dos aliados” e a libertação das comunidades.
Indignação

Moradores das duas favelas invadidas começam a se revoltar porque – sem mandado judicial – policiais militares começaram a fazer a varredura nas casas, em busca de drogas e fugitivos. Há denúncias de abusos e famílias que deixaram as favelas devido aos tiroteios contam que voltaram para casa e tiveram uma surpresa: tinham sido roubadas. Testemunhas contam que ladrões aproveitaram o arrombamento das portas feito pela Polícia para invadir casas.

Só no Complexo do Alemão – o conjunto de favelas da zona norte do Rio - existem 30 mil residências. 

As denúncias já chegaram a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio, que informou que acompanha a varredura nas casas para evitar excessos. O presidente da OAB carioca, Wadih Damous, cobrou respeito à Lei nas buscas.

"De fato, esta é uma situação de crise, em que criminosos podem estar escondidos em residências, mas a lei tem de ser respeitada", afirmou Damous. "Apoiamos a operação, mas ela deve ser feita, em todos os momentos, dentro do que manda a Constituição e a lei."

O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, disse que os policiais cumprem apenas mandados de prisão contra traficantes considerados foragidos, mas garante que as buscas serão feitas conforme a Lei. "As casas são (investigadas) em condição de flagrante ou com a própria concessão do morador. Essa é a regra", disse o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, em entrevista coletiva de ontem.

Um pedreiro, morador da Favela do Grota, no Complexo do Alemão, que não quis se dentificar, porém, denunciou ter sido roubado. “"Quando cheguei, a porta estava arrombada e o computador e um ventilador haviam sumido", conta o pedreiro. “A polícia deveria esperar o morador chegar antes de entrar", acrescenta.
Continua aqui

AS FARSAS E A GEOPOLÍTICA DOS CRIMES

DE FARSA EM FARSA MAIS DUAS IMPORTANTES OPORTUNIDADES PARA CONTINUARMOS CONECTANDO OS PONTOS. O GRIFO NO TEXTO É DO INFINITOALDOLUIZ AMNAGÉ RÉ

 

 

 

 

A Guerra do Rio – A farsa e a geopolítica do crime 

Importante texto do professor José Claudio S. Alves, sociólogo da UFRRJ para entender os acontecimentos no Rio de Janeiro.

Nós que sabemos que o “inimigo é outro”, na expressão padilhesca, não podemos acreditar na farsa que a mídia e a estrutura de poder dominante no Rio querem nos empurrar.
Achar que as várias operações criminosas que vem se abatendo sobre a Região Metropolitana nos últimos dias, fazem parte de uma guerra entre o bem, representado pelas forças publicas de segurança, e o mal, personificado pelos traficantes, é ignorar que nem mesmo a ficção do Tropa de Elite 2 consegue sustentar tal versão.

O processo de reconfiguração da geopolítica do crime no Rio de Janeiro vem ocorrendo nos últimos 5 anos.

De um lado Milícias, aliadas a uma das facções criminosas, do outro a facção criminosa que agora reage à perda da hegemonia.

Exemplifico. Em Vigário Geral a polícia sempre atuou matando membros de uma facção criminosa e, assim, favorecendo a invasão da facção rival de Parada de Lucas. Há 4 anos, o mesmo processo se deu. Unificadas, as duas favelas se pacificaram pela ausência de disputas. Posteriormente, o líder da facção hegemônica foi assassinado pela Milícia. Hoje, a Milícia aluga as duas favelas para a facção criminosa hegemônica.

Processos semelhantes a estes foram ocorrendo em várias favelas. Sabemos que as milícias não interromperam o tráfico de drogas, apenas o incluíram na listas dos seus negócios juntamente com gato net, transporte clandestino, distribuição de terras, venda de bujões de gás, venda de voto e venda de “segurança”.

Sabemos igualmente que as UPPs não terminaram com o tráfico e sim com os conflitos. O tráfico passa a ser operado por outros grupos: milicianos, facção hegemônica ou mesmo a facção que agora tenta impedir sua derrocada, dependendo dos acordos.

Estes acordos passam por miríades de variáveis: grupos políticos hegemônica na comunidade, acordos com associações de moradores, voto, montante de dinheiro destinado ao aparado que ocupa militarmente, etc.

Assim, ao invés de imitarmos a população estadunidense que deu apoio às tropas que invadiram o Iraque contra o inimigo Sadam Husein, e depois, viu a farsa da inexistência de nenhum dos motivos que levaram Bush a fazer tal atrocidade, devemos nos perguntar: qual é a verdadeira guerra que está ocorrendo?

Ela é simplesmente uma guerra pela hegemonia no cenário geopolítico do crime na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

As ações ocorrem no eixo ferroviário Central do Brasil e Leopoldina, expressão da compressão de uma das facções criminosas para fora da Zona Sul, que vem sendo saneada, ao menos na imagem, para as Olimpíadas.

Justificar massacres, como o de 2007, nas vésperas dos Jogos Pan Americanos, no complexo do Alemão, no qual ficou comprovada, pelo laudo da equipe da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, a existência de várias execuções sumárias é apenas uma cortina de fumaça que nos faz sustentar uma guerra ao terror em nome de um terror maior ainda, porque oculto e hegemônico.

Ônibus e carros queimados, com pouquíssimas vítimas, são expressões simbólicas do desagrado da facção que perde sua hegemonia buscando um novo acordo, que permita sua sobrevivência, afinal, eles não querem destruir a relação com o mercado que o sustenta.

A farça da operação de guerra e seus inevitáveis mortos, muitos dos quais sem qualquer envolvimento com os blocos que disputam a hegemonia do crime no tabuleiro geopolítico do Grande Rio, serve apenas para nos fazer acreditar que ausência de conflitos é igual à paz e ausência de crime, sem perceber que a hegemonização do crime pela aliança de grupos criminosos, muitos diretamente envolvidos com o aparato policial, como a CPI das Milícias provou, perpetua nossa eterna desgraça: a de acreditar que o mal são os outros.

Deixamos de fazer assim as velhas e relevantes perguntas: qual é a atual política de segurança do Rio de Janeiro que convive com milicianos, facções criminosas hegemônicas e área pacificadas que permanecem operando o crime? Quem são os nomes por trás de toda esta cortina de fumaça, que faturam alto com bilhões gerados pelo tráfico, roubo, outras formas de crime, controles milicianos de áreas, venda de votos e pacificações para as Olimpíadas? Quem está por trás da produção midiática, suportando as tropas da execução sumária de pobres em favelas distantes da Zona Sul? Até quando seremos tratados como estadunidenses suportando a tropa do bem na farsa de uma guerra, na qual já estamos há tanto tempo, que nos faz esquecer que ela tem outra finalidade e não a hegemonia no controle do mercado do crime no Rio de Janeiro?


Mas não se preocupem, quando restar o Iraque arrasado sempre surgirá o mercado finaneiro, as empreiteiras e os grupos imobiliários a vender condomínios seguros nos Portos Maravilha da cidade.

Sempre sobrará a massa arrebanhada pela lógica da guerra ao terror, reduzida a baixos níveis de escolaridade e de renda que, somadas à classe média em desespero, elegerão seus algozes e o aplaudirão no desfile de 7 de setembro, quando o caveirão e o Bope passarem.

fonte: A Guerra do Rio – A farsa e a geopolítica do crime

 


 

Observadores dos EUA dizem que eleições no Haiti foram 'uma farsa'


Seg, 29 Nov, 12h24
WASHINGTON (AFP) - Observadores americanos estimaram que as eleições presidenciais e legislativas realizadas no domingo no Haiti estavam repletas de irregularidades e chamaram a comunidade internacional a rejeitar esta "farsa óbvia".

"Desde a proibição do partido mais popular de participar da eleição, até irregularidades no dia do pleito, incluindo muitos relatórios de enchimento de urnas, assim como o impedimento de muitos eleitores de votar, estas eleições foram uma farsa óbvia do início ao fim", disse Mark Weisbrot, co-diretor do Centro de Pesquisa Política e Econômica, em um comunicado.

Alex Main, analista deste centro de estudos, que se encontrava no Haiti para observar a realização das eleições, foi testemunha de diversas irregularidades, incluindo o enchimento de uma urna em uma seção de votação, acrescenta o texto.
Apesar das numerosas denúncias de fraude por parte de vários candidatos e dos pedidos de anulação do pleito, o Conselho Eleitoral do Haiti validou as eleições de domingo, cujos resultados serão conhecidos a partir de 5 de dezembro.
(tudo aqui)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Esclarecimento do Conselho Nacional de Saúde à População Brasileira

Esclarecimento do Conselho Nacional de Saúde à População Brasileira frente às recentes e negativas reportagens veiculadas na mídia sobre Plantas medicinais e Fitoterapia 


O Conselho Nacional de Saúde (CNS) no uso de suas atribuições e preocupado com as reportagens veiculadas na mídia, sobre plantas medicinais e fitoterapia, de forma equivocada e parcial, gerando impacto negativo, causando insegurança na população e descrédito dos órgãos governamentais reguladores da matéria vem a público prestar os devidos esclarecimentos. O CNS é a instância máxima de deliberação e controle social de caráter permanente do Sistema Único de Saúde (SUS), cujas competências regimentais e atribuições são conferidas por meio da Constituição Federal, a qual determina a saúde como direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas. Neste Conselho, a gestão do Sistema Único de Saúde se dá pela participação dos atores sociais nas Conferências de Saúde. O CNS, fundamentado pelas leis 8.080/90 e 8.142/90, atua na formulação de estratégias e no controle da execução das políticas de saúde, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros.

Uma política nacional é uma declaração oficial do governo e se constitui no registro formal de aspirações, objetivos, decisões e compromissos para o desenvolvimento dos diversos setores. Expressa e prioriza as metas a médio e longo prazos, estabelecidas pelo governo e identifica as principais estratégias para alcançá-las. As consultas e o debate nacional (fóruns, seminários, grupos de trabalho) na formulação são essenciais, pois promovem a integração entre os diversos setores e cria um sentido de propriedade coletiva, decisivo na implementação dessas políticas. Sobre as Políticas Públicas de Saúde, a Organização Mundial da Saúde preconiza aos Estados-membros o desenvolvimento de políticas baseadas nos princípios de segurança, eficácia e qualidade; uso racional e acesso a produtos e serviços expressos em seus documentos orientadores.

A política nacional que norteia o desenvolvimento de ações, projetos e programas com plantas medicinais e fitoterapia no SUS é a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS, (Portaria MS 971, maio de 2006), que contempla diretrizes para a Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Homeopatia e Plantas Medicinais e Fitoterapia, assim como para observatórios de saúde do Termalismo Social e da Medicina Antroposófica . A PNPIC, como as demais políticas de saúde, se originou de uma demanda da população, expressa nas Conferências de Saúde e passou por todas as etapas de avaliação, pactuação e aprovação pela Comissão Intergestores Tripartite e pelo Conselho Nacional de Saúde. A Política se propõe a ampliar o acesso às opções terapêuticas com produtos seguros, eficazes e de qualidade, de forma integrativa e complementar e não em substituição ao modelo convencional.

A aprovação da PNPIC proporcionou o desenvolvimento de políticas, programas e ações em todas as instâncias de governo. Entre as Políticas cabe destacar a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (Decreto Presidencial Nº 5813, de junho de 2006), elaborada por Grupo de Trabalho Interministerial, a qual contempla diretrizes para toda a cadeia produtiva de plantas medicinais e fitoterápicos. Por meio das ações advindas desta Política o governo, em parceria com a sociedade, busca garantir à população brasileira o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos, promovendo o uso sustentável da biodiversidade, o desenvolvimento da cadeia produtiva e da indústria nacional. As ações para implementação desta política estão contempladas no Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, Portaria Interministerial nº 2.960, de dezembro de 2009, que também criou o Comitê Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, com representantes de órgãos governamentais e não governamentais, com o objetivo de monitorar e avaliar a implementação da Política Nacional.

O Conselho Nacional de Saúde operacionaliza as ações a partir de suas comissões e das demandas oriundas das instâncias de participação e controle social estaduais e municipais. Com relação ao monitoramento e avaliação da implementação da PNPIC, esse Conselho instituiu, em 2007, a Comissão Intersetorial de Práticas Integrativas do Controle Social no SUS (CIPICSUS) , com representantes de órgãos governamentais e não governamentais das áreas do conhecimento das profissões de saúde envolvidas com as Práticas Integrativas e Complementares e, como as demais comissões, com a função de assessorar o plenário do CNS e articular políticas, programas e atores na implementação das diretrizes da Política Nacional.

Quanto aos profissionais que atuam diretamente com a Fitoterapia, alguns Conselhos Profissionais de Saúde possuem resoluções específicas, nas quais são estabelecidos critérios para garantir à população um tratamento ético e responsável. A prescrição de plantas medicinais e fitoterápicos, além de seguir a legislação sanitária, é regulamentada e fiscalizada pelos conselhos profissionais considerando o âmbito de atuação de cada um deles, respaldando esta prática, com segurança e eficácia.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é a responsável no país pela regulamentação e liberação dos medicamentos, onde se incluem os fitoterápicos, e também pela autorização dos estabelecimentos produtores. Para cada tipo de produto derivado de planta medicinal, seja droga vegetal ou medicamento fitoterápico, existe um rico arcabouço de normas que determinam critérios de segurança, eficácia, e qualidade a serem seguidos antes de terem seu uso liberado à população. Nenhum medicamento fitoterápico é registrado no Brasil sem ter evidências clínicas de sua segurança e eficácia.

A segurança e eficácia também são critérios para definição de produtos a serem disponibilizados pelo SUS, definidos nas Relações Oficiais de Plantas Medicinais e de Fitoterápico s, as quais se propõem a orientar gestores e profissionais de saúde sobre esses produtos. Com este propósito, o Ministério da Saúde instituiu a Comissão Técnica e Multidisciplinar de elaboração e atualização da Relação Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (Comafito), por meio da Portaria GM 1.102, de 12 de maio de 2010, coordenada pelo Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, com representações do próprio Ministério, Fiocruz, Anvisa, Sociedade Científica e Universidades.

É importante destacar que, no Brasil, as plantas medicinais e seus derivados são utilizados pela população nos seus cuidados com a saúde, em diferentes formas (lógicas), seja pelo conhecimento tradicional na Medicina Tradicional Indígena, Quilombola, entre outros povos e comunidades tradicionais ; seja pelo uso na Fitoterapia Popular , de transmissão oral entre gerações; ou nos sistemas públicos de saúde, de cunho científico , de forma integrativa e complementar, orientada pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde.

As estratégias de formulação e implementação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS, que contempla diretrizes para oferta de produtos e serviços relacionados, entre outras práticas, à fitoterapia demonstram o rigor e responsabilidade na aprovação dessa e demais políticas de saúde. Diante disto, o CNS, no uso de suas atribuições, recomenda aos atores da participação popular e do controle social que divulguem esta nota, para que os devidos esclarecimentos possam ser feitos, garantindo assim o direito cidadão de acesso à informação, clara, responsável e segura. Sugere ainda que esse documento possa ser orientador para quaisquer ações junto à mídia local e regional
.
Brasília, 01 de outubro de 2010.
Comissão Intersetorial de Práticas Integrativas do Controle Social no SUS Conselho Nacional de Saúde
Assessoria de Comunicação do CNS
Fone: (61) 3315-2150/2151
Fax: (61) 3315-2414/2472
e-mail: comunicacns@saude.gov.br
Site: conselho.saude.gov.br

MAIS UM MOTIVO PARA LARGAR O OI / VELOX


mais um motivo pra largar a oi/velox
Oi/Velox rastreará percursos de seus clientes na rede
A Folha de S.Paulo traz, hoje, um artigo intrigante da Elio Gaspari. Trata-se de uma “novidade” dos serviços Oi/Velox: um um programa, chamado “navegador”, que rastrea e registra os percursos que seus clientes fazem na internet. Segundo Gaspari, a empresa garante que a identidade do cliente será mantida em sigilo, já que o programa “Navegador” mapeia o computador do usuário utilizando um algoritmo de 24 dígitos que não pode ser decifrado.
A isso, Sinhá Boça diria: “Acredite, por favor!”
Talvez fosse mais honesto dizer que “é difícil decifrar”. Mas dizer que “não pode” soa como uma sinistra traquinagem. Pra completar, essa coisa chamada “Navegador” está sendo ativada sem o conhecimento e consentimento prévio dos clientes Oi/Velox. Ou seja, a coisa surge para o usuário numa caixinha informando que já está ativa, perguntando se a pessoa quer ou não desativar o “serviço”.
Será legítimo ser obrigado a desativar algo que não foi sequer solicitado? Ainda mais num País onde se acha que tudo que vir a mais é lucro, e se idolatra o tal do “brinde”, que faz o brasileiro ter mania de comprar, por exemplo, uma revista para ganhar uma xícara ou um prato, jurando que está se dando bem.
Pode até se dar bem com o brinde, mas caiu direitinho na artimanha da revista, que muitas vezes nem sequer é aberta pelo consumidor. Invertendo e parodiando o dito popular: compra-se lebre por gato.
E tem mais. A Oi/Velox, neste “serviço”, está associada com uma empresa conhecida internacionalmente por fazer vigilantismo dos conteúdos que circulam na internet, a Phorm (leiam sobre essa empresa clicando aqui). Pra finalizar o “pacotão da generosidade”, associaram-se à Oi/Velox e à Phorm, portais brasileiros como o Uol (controlado pelo Grupo Folha), IG, Terra e O Estado de S.Paulo.
Leiam o texto do Elio Gaspari, logo abaixo.
“A trapaça do rastreador da Oi no Velox”
por Elio Gaspari
da Folha de S.Paulo

Com uma linguagem empolada e uma pegadinha, a operadora quer reciclar sua freguesia
A OPERADORA Oi anunciou na semana passada o lançamento de uma ferramenta para a internet chamada “Navegador”. Trata-se de um rastreador dos caminhos percorridos na rede pelo cliente de seu serviço Velox. A novidade é apresentada aos consumidores de maneira trapaceada, deselegante. (A operação já começou, pequena e felizmente sujeita a correções, no Rio.)
O mimo é oferecido como uma “facilidade”, omitindo que é um rastreador. Quando o “Navegador” entra num computador que usa o serviço Velox, os endereços por onde o cliente passa são registrados pelo programa. A Oi garante que o rastreador passa longe de alguns sítios, inclusive dos que pedem senhas. Além disso, assegura que a identidade do cliente será preservada, pois o “Navegador” atribui ao computador rastreado um algoritmo de 24 dígitos que não pode ser decifrado.
O rastreamento interessa à Oi e aos seus parceiros porque permite a segmentação de público para o mercado publicitário. Assim, uma empresa de turismo pode anunciar só para pessoas que pesquisaram preços de pousadas, e todos ganham com isso. É o que faz o Google. Quando uma pessoa entra nas suas páginas, seus interesses são registrados e, a partir daí, selecionam-se os anúncios que lhe serão oferecidos na barra lateral da tela.
Há uma diferença entre o Google e o “Navegador” Oi/Velox. No Google, o sujeito entra se quiser, quando quiser, para usar ferramentas que lhe são oferecidas de graça. Velox e Oi são fornecedoras de um serviço remunerado e vendem o acesso à banda larga a 4,5 milhões de clientes.
A Oi trapaceia na maneira como oferece o “Navegador”. O sujeito liga a máquina, aciona o Velox e vê uma tela que lhe apresenta a “facilidade” (em relação a quê?). A lisura recomendaria que a empresa mencionasse, de saída, a função rastreadora do “Navegador”.
Até aí, manipulam a comunicação. No lance seguinte, recorrem a uma pegadinha para capturar clientes. Quando a tela do “Navegador” aparece, o mimo é oferecido com o aviso de que ele “já está ativo”. A tela do “Navegador” permite que o consumidor desative a ferramenta, mas não é assim que se faz. Uma pessoa não pode ser obrigada a desativar algo que não solicitou.
Pouco custaria à Oi informar, com clareza que o “Navegador” rastreará o freguês, garantido-lhe a privacidade. Em seguida, como fazem as boas casas do ramo, ofereceria duas caixinhas: “Quero” e “Não quero”. O freguês escolhe e não há mais o que discutir.
A relação entre um consumidor e sua operadora de internet baseia-se em algum tipo de confiança. Se a “facilidade” manipula o idioma e recorre a uma pegadinha, arrisca-se a estimular a suspeita de que, algum dia, não respeitará sua privacidade.
Nesse lance a Oi está associada à empresa Phorm que, em 2008, meteu-se num escândalo na Inglaterra quando se descobriu que rastreava os clientes da British Telecom sem que eles tivessem sido avisados. Teve que fechar a barraca.
Na empreitada do “Navegador” juntaram-se à Oi e à Phorm alguns dos principais portais de comunicação do país. Lá estão o UOL (empresa do Grupo Folha), o iG, o Terra e “O Estado de S. Paulo”. Todos deveriam rastrear melhor a maneira como usam suas marcas.
fonte 

Vejam mais


Os documentos mostram estreita relação do Brasil com a inteligência americana, e uma grande preocupação por parte do governo americano sobre a falta de legislação anti-terrorista no Brasil. (fonte)
 

Governo americano começa a tirar sites libertários do ar
"Só na semana passada foram retirados do ar nada menos que 75 websites. E mais: mandados de busca e apreensão foram expedidos, de forma que não somente os sites saíram do ar, mas também seus proprietários tiveram seus servidores e dados confiscados pelo governo. 



 Simbologia Illuminati Explícita em Lançamento de Satélite Espião Americano

Um enorme foguete não-tripulado carregando um novo satélite espião americano foi lançado neste domingo (21 de novembro), colocando em órbita o que um oficial chamou de "o maior satélite do mundo". (fonte)

E o golpe da mudança climática continua seu esquema terrorista.

"Existe uma história zen sobre um homem e um cavalo. O cavalo está galopando rapidamente, e parece que o homem que cavalga se dirige a algum lugar importante. Outro homem, em pé ao lado da estrada, grita: "Aonde você está indo?" e o homem a cavalo responde: "Não sei. Pergunte ao cavalo!" Esta é a nossa história. Estamos todos sobre um cavalo, não sabemos aonde vamos e não conseguimos parar. O cavalo é a força de nossos hábitos que nos puxa, e somos impotentes diante dela. Estamos sempre correndo, e isso já se tornou um hábito. Estamos acostumados a lutar o tempo todo, até mesmo durante o sono. Estamos em guerra com nós mesmos, e é fácil declarar guerra aos outros também.


Em tempo de HAARPs, ELFS, ULFs, CHEMTRAILS, MONSANTOs e outros diabólicos artefatos, um discurso que não emociona só "o presidente", mas aos povos MIDIOTIZADOS aos quais a nova ordem mundial escravagista e sua midiocracia odeiam e não querem ver se libertar E agora, quer reduzir à 500.000.000 sem que você se dê conta do tamanho da arapuca MUNDIAL invisibilizada, muito bem armada enquanto estamos distraídos, ela vai já se fechando .

A "eterna casa grande" e seus INTOCÁVEIS banqueiros ganha sempre, MILENARMENTE. Estão acima da lei, de qualquer uma lei que não lhes favoreça. Tudo muito bem arquitetado POR ELES e encoberto pela midiocracia de sua propriedade. Muitos não veem isso, o medo não deixa...

Certamente, a maioria, continua resistindo bravamente. Em grande parte sem saber exatamente o que se lhes acontece e prefira, aterrorizada, se anestesiar de todas as formas possíveis. Isso, por ressonância, pereniza A FORÇA QUE ELES NÃO TEM.  Saiba (Atualização 2013) AQUI o que não nos contam na Televisão enquanto nos enganam com todas as posíveis mentiras e inverdades midiáticas.

Legendado em português

Rastros Químicos - Chemtrails

 

Rastros Químicos - Chemtrails - O que eles estão vaporizando no Mundo? Parte

1 of 7 What in the world are they spraying? (Chemtrails) www.realityzone.com/whatspray.html






A casa grande e a senzala, nós é que as sustentamos 100% com nossa pouca fé ao não pedirmos nossa permanente limpeza sem expectativas DE TUDO O QUE NOS AFASTA DE NOSSA DESDE SEMPRE INFINITA DIVINA PERFEIÇÃO.

Não fique de joelhos, levante-se e levante a cabeça, olhe para o céu. Há quanto tempo você não faz isso?

NÃO HÁ O QUE COMBATER "LÁ FORA" DE NOSSAS CONSCIÊNCIAS. DELEGAMOS  100% A ELES, IRRESPONSAVELMENTE, À GANG ANTROPOFÁGICA NO CUME DA PIRÂMIDE DO MUNDO QUE NOS OPRIME, A CONDUÇÃO DE NOSSAS VIDAS AO GENOCÍDIO COMO ANIMAIS AO MATADOURO. 

Não é muito fácil de entender o que estou dizendo e COMO PODEMOS NOS SALVAR DESSA ARMADILHA, mas... PRECISAMOS COMEÇAR POR MODIFICAR NOSSAS CRENÇAS E AS ESCOLHAS... É simples assim.

LUZ É INFORMAÇÃO - INFORME-SE MAIS AQUI

VOS AMO, SOU GRATO.
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

domingo, 28 de novembro de 2010

REFLEXÃO PARA O DOMINGÃO DA ESCRAVIDÃO

odia.terra.com.br

Pedir uma reflexão em pleno domingão da escravidão é pregar no deserto? Como saber? Ou melhor, por que perguntar? "Meu papel de" amanagé ré é entregar o recado e desejar ardorosamente que ele seja proveitoso ao passante destinatário... Muitas vezes, já me disseram que falo e escrevo aos trancos ou aos "berros". Acato isto humildemente. O tempo escasseia e urge na entrega do recado, na angustia do aviso da visão do quanto estamos distraídos, somos enganados e solertemente demenciados pelos escravagistas genocídas de plantão.

Em apenas 10 dias - menos de duas semanas -, a opinião mundial recebeu três grandes e inesquecíveis lições: o G-20, a APEC e a OTAN, em Seul, Yokohama e Lisboa, de modo que todas as pessoas honestas que saibam ler e escrever, e cujas mentes não tenham sido mutiladas pelos reflexos condicionados do aparato midiático do imperialismo, possam ter uma idéia real dos problemas que afetam hoje a humanidade.

Os fatos belicosos no Rio de Janeiro neste fim de novembro, midiocrática e hollyoodianamente exaltados até à náusea, são a colheita do fruto do mal que "eles" plantaram e germinou há 50 anos. Ultrapassou a ditadura de1964, e adubado por ela, continua avançando.

A sistemática deseducação e estupidificação das massas forjou este estado de desconstrução do afeto e da solidariedade impondo a competição fratricida pela sobrevivência do sistema escravista. Muitos, certamente a grande maioria, continua resistindo bravamente ainda que em grande parte sem saber exatamente o que se lhes acontece prefira se anestesiar de todas as formas possíveis.

A casa grande com seus intocáveis banqueiros ganha sempre de ambas as partes, da própria casa grande e das suas abjetas senzalas. Estão acima da lei, de qualquer uma que não lhes favoreça. Tudo muito bem arquitetado e encoberto pela midiocracia de sua propriedade.

"Low talk and a big stick!" Para a resolver a equação problema / reação / solução de acordo com seus imutáveis propósitos escravistas. O Estado belicoso policialesco é o pano de fundo da falência desta "democracia" de faz de conta em que coonestamos com o nosso voto a sua danosa verdadeira face da velhíssima nova ordem mundial, sempre muuuuuiiito bem maquiada.

Religiosa e ecravagista, impõe com sua hidra midiocrática terrorista e torturadora, lobo vampiro em pele de cordeiro abençoada pelas inumanas exterminadoras forças do mal. A desconconstrução dos humanos corações e mentes na estupidificação permanente das crianças e dos jovens é desde sempre seu alvo primordial.

Este moço, o Pablo, que só conheci, agora, virtualmente, através desta bendita internet visitando o excelente PISTAS DO CAMINHO, tem a calma e a paciência que invejo, admiro e agradeço, pois não disponho mais do desejável tempo livre e necessário para dar conta no blogue (didaticamente) de todas as minhas obrigações cotidianas no aprendizado e tentativa de retransmissão desta experiência do que tem sido, aqui neste planeta de rara beleza, esta minha existência.


Há uma escancarada conspiração. Não é nova. Velhíssima, vem de muito antes do golpe de 1964, o recurso do "big stik" para não perder o controle sobre os senzalados. Graças a esta bendita internet a percepção da trama conspiratória é que é a novidade que os dominadores escravistas não suportam aceitar.

Os fatos belicosos são a colheita do fruto do mal que eles plantam e replantam há muitos 50 anos e culminou na ditadura de 1964.  A deseducação e estupidificação das massas forjou este estado de desconstrução do afeto e da solidariedade impondo a competição fratricida pela sobrevivência do sistema escravista. Tudo muito bem arquitetadoe e encoberto pela midiocracia da casa grande. "Low talk and a big stick!" ou problema / reação / solução. O Estado belicoso policialesco é o pano de fundo da falência desta "democracia" de faz de conta em que coonestamos com o nosso voto à verdadeira face, sempre escondida, da velhíssima nova ordem mundial. Religiosa e ecravagista, impõe com sua midiocracia, lobo em pele de cordeiro, e abençoada pelas inumanas exterminadoras forças do mal. A desconconstrução dos humanos corações e mentes na estupidificação permanente das crianças e dos jovens é sempre seu alvo primordial. 

Somos "todos" brasileiros nesse brasil de 500 anos de belicosos políticos de "bolinhas de papel" e que se arrasta para chegar ao natal de 2010  onde, ainda 3 em cada 5 brasileiros  não tem o que comer todos os dias...

Está conectando os pontos?

Em tempo de HAARPs, ELFS, ULFs, CHEMTRAILS, MONSANTOs e outros diabólicos artefatos, um discurso que não emocionou só o presidente, mas aos brasileiros do brasil heróico, DE PAZ E PÃO, sem DROGAS E CAVEIRÕES, e ao qual a nova ordem mundial escravagista e sua midiocracia odeia e não quer ver se libertar, e agora quer reduzir sem que você se dê conta do tamanho da arapuca MUNDIAL que já se fecha "invisívelmente" bem armada.







Tenhamos todos, que é possível, um bom domingo.

sinto muito me perdoe te amo sou grato

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A OTAN

 A OTAN, gendarme mundial   

Fidel Castro

24/11/2010

Muitas pessoas sentem náuseas ao ouvir o nome dessa organização.
Na sexta-feira, 19 de novembro de 2010, em Lisboa, Portugal, os 28 membros dessa belicosa instituição, engendrada pelos Estados Unidos, decidiram criar o que com cinismo qualificam de "a nova OTAN".
Ela surgiu depois da Segunda Guerra Mundial como instrumento da Guerra Fria desencadeada pelo imperialismo contra a União Soviética - país que pagou com dezenas de milhões de vidas e uma colossal destruição a vitória sobre o nazismo.
Contra a URSS, os Estados Unidos mobilizaram, junto a uma parte sadia da população europeia, a extrema direita e toda a escória nazifascista da Europa, cheia de ódio e disposta a tirar proveito dos erros cometidos pelos próprios dirigentes da URSS, depois de morte de Lênin.
O povo soviético, com enormes sacrifícios, foi capaz de manter a paridade nuclear e apoiar a luta de libertação nacional de numerosos povos contra os esforços dos Estados europeus para manter o sistema colonial imposto à força durante séculos; Estados que no pós-guerra se aliaram ao império ianque, que assumiu o comando da contrarrevolução no mundo.
Em apenas 10 dias - menos de duas semanas -, a opinião mundial recebeu três grandes e inesquecíveis lições: o G-20, a APEC e a OTAN, em Seul, Yokohama e Lisboa, de modo que todas as pessoas honestas que saibam ler e escrever, e cujas mentes não tenham sido mutiladas pelos reflexos condicionados do aparato midiático do imperialismo, possam ter uma ideia real dos problemas que afetam hoje a humanidade.
Em Lisboa não foi dita uma palavra que fosse capaz de transmitir esperanças a bilhões de pessoas que sofrem com a pobreza, o subdesenvolvimento, a deficiência alimentar, a falta de habitação, saúde, educação e emprego.
Pelo contrário, o vaidoso personagem que figura como chefe da máfia militar da OTAN, Anders Fogh Rasmussen, declarou, em tom de pequeno führer nazista, que o "novo conceito estratégico" era para "atuar em qualquer lugar do mundo". Não foi sem razão que o governo da Turquia esteve a ponto de vetar sua designação quando Fogh Rasmussen - "neoliberal dinamarquês" -, como primeiro-ministro da Dinamarca, usando o pretexto da liberdade de imprensa, defendeu em abril de 2009 os autores de graves ofensas ao profeta Maomé, uma figura respeitada por todos os crentes muçulmanos.
Muitos no mundo recordam as estreitas relações de cooperação entre o governo da Dinamarca e os "invasores" nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.
A OTAN, ave de rapina chocada nas saias do império ianque, dotada inclusive de armas nucleares táticas que podem ser até muitas vezes mais destrutivas do que a que fez com que desaparecesse a cidade de Hiroshima, está comprometida pelos Estados Unidos na guerra criminosa do Afeganistão, mais complexa ainda do que a aventura de Kossovo e a guerra contra a Sérvia, onde a cidade de Belgrado foi massacrada e estiveram a ponto de sofrer um desastre se o governo daquele país tivesse se mantido firme, em vez de confiar nas instituições de justiça europeia em Haia.
A ingloriosa declaração de Lisboa, em um de seus pontos, afirma de forma vaga e abstrata:
"Apoio à estabilidade regional, aos valores democráticos, à segurança e à integração no espaço euro-atlântico nos Bálcãs".
"A missão em Kossovo é orientada a uma presença menor e mais flexível."
E agora?
Tampouco a Rússia poderá esquecer tão facilmente: o fato real é que quando Yeltsin desintegrou a URSS, os Estados Unidos avançaram as fronteiras da OTAN e suas bases de ataque nuclear para o coração da Rússia na Europa e na Ásia.
Essas novas instalações militares ameaçavam também a República Popular da China e outros países asiáticos.
Quando aconteceu aquilo em 1991, centenas de SS-19, SS-20 e outras poderosas armas soviéticas podiam alcançar em questão de minutos as bases militares dos Estados Unidos e da OTAN na Europa. Nenhum secretário-geral da OTAN teria se atrevido a falar com a arrogância de Rasmussen.
O primeiro acordo sobre limitação de armas nucleares foi assinado em data antecipada, no dia 26 de maio de 1972, pelo presidente dos Estados Unidos Richard Nixon e pelo secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, Leonid Brezhnev, com o objetivo de limitar o número de mísseis antibalísticos (Tratado ABM) e defender alguns pontos contra mísseis com carga nuclear.
Em 1979, Brezhnev e Carter assinaram em Viena novos acordos conhecidos como SALT II, mas o Senado dos Estados Unidos se negou a ratificar esses acordos.
O novo rearmamento promovido por Reagan, com a iniciativa de Defesa Estratégica, pôs fim aos acordos SALT.
O gasoduto da Sibéria já tinha sido explodido pela CIA.
Mas em 1991 um novo acordo foi assinado entre Bush pai e Gorbachov, cinco meses antes do colapso da URSS. Ao se produzir tal acontecimento, o campo socialista já não existia. Os países que o Exército Vermelho tinha libertado da ocupação nazista não foram capazes sequer de manter a independência. Governos de direita que acederam ao poder passaram com armas e apetrechos à OTAN e caíram nas mãos dos Estados Unidos. O da RDA, que sob a direção de Erich Honecker tinha realizado um grande esforço, não pôde vencer a ofensiva ideológica e consumista lançada a partir da mesma capital ocupada pelas tropas ocidentais.
Como dono virtual do mundo, os Estados Unidos aumentaram sua política aventureira e belicista.
Devido ao processo bem manipulado, a URSS se desintegrou. O golpe de graça foi dado por Boris Yeltsin no dia 8 de dezembro de 1991 quando, em sua condição de presidente da Federação Russa, declarou que a União Soviética tinha deixado de existir. No dia 25 desse mesmo mês e ano, a bandeira vermelha da foice e do martelo foi arriada do Kremlin.
Um terceiro acordo sobre armas estratégicas foi assinado então entre George H. W. Bush e Boris Yeltsin, no dia 3 de janeiro de 1993, que proibia o uso dos Mísseis Balísticos Intercontinentais (ICBM, por suas siglas em inglês) de ogivas múltiplas. Foi ratificado pelo Senado dos Estados Unidos no dia 26 de janeiro de 1993, com uma margem de votos de 87 contra 4.
A Rússia herdava a ciência e a tecnologia da URSS - que apesar da guerra e dos enormes sacrifícios foi capaz de equiparar seu poder com o imenso e rico império ianque -, a vitória contra o fascismo, as tradições, a cultura e as glórias do povo russo.
A guerra da Sérvia, um povo eslavo, tinha atingido duramente a segurança do povo russo, coisa que nenhum governo podia ignorar.
A Duma russa - indignada pela primeira guerra do Iraque e a de Kossovo, na qual a OTAN massacrou o povo sérvio - se negou a ratificar o START II e não assinou esse acordo até o ano 2000, e nesse caso, para tentar salvar o tratado ABM que os ianques para essa data não lhes interessava manter.
Os Estados Unidos começam a utilizar seus enormes recursos midiáticos para manter, enganar e confundir a opinião pública mundial.
O governo desse país atravessa uma etapa difícil como consequência de suas aventuras bélicas. Na guerra do Afeganistão estão comprometidos os países da OTAN sem exceção alguma, e vários outros do mundo, a cujos povos é odiosa e repugnante a carnificina em que estão envolvidos em maior ou menor grau países ricos e industrializados como o Japão e a Austrália, e outros do Terceiro Mundo.
Qual a essência do acordo aprovado em abril deste ano pelos Estados Unidos e a Rússia? Ambas as partes se comprometem a reduzir o número de ogivas nucleares estratégicas para 1.550. Das ogivas nucleares da França, do Reino Unido e de Israel, todas capazes de golpear a Rússia, não se diz uma palavra. Das armas nucleares táticas, algumas delas com muito mais poder do que a que fez com que desaparecesse a cidade de Hiroshima, também não. Não se faz referência à capacidade destrutiva e letal de numerosas armas convencionais, as radioelétricas e outros sistemas de armamentos aos quais os Estados Unidos dedicam seu crescente orçamento militar, superior aos de todas as outras nações do mundo juntas.
Ambos os governos conhecem, e talvez outros muitos daqueles que ali se reuniram, que uma terceira guerra mundial seria a última. Que tipo de expectativas podem criar os membros da OTAN? Qual tranquilidade deriva dessa reunião para a humanidade? Que benefício para os países do Terceiro Mundo, e inclusive para a economia internacional, é possível esperar?
Não podem sequer oferecer a esperança de que a crise econômica mundial possa ser superada, nem quanto tempo duraria essa melhoria. A dívida pública total dos Estados Unidos, não só a do governo central, mas também do resto das instituições privadas desse país, eleva-se já a uma cifra que iguala-se ao PIB mundial de 2009, que ascendia a 58 trilhões de dólares. Por acaso os que se reuniram em Lisboa se perguntaram de onde saíram esses fabulosos recursos? Simplesmente, da economia de todos os demais povos do mundo, aos quais os Estados Unidos entregaram papéis convertidos em divisas que ao longo de 40 anos, unilateralmente, deixaram de ter respaldo em ouro e agora o valor desse metal é 40 vezes superior. Esse país ainda dispõe de poder de veto no Fundo Monetário Internacional e no Banco Mundial. Por que isso não foi discutido em Portugal?
A esperança de retirar do Afeganistão as tropas dos Estados Unidos, da OTAN e de seus aliados, é idílica. Terão que abandonar esse país antes que derrotados entreguem o poder à resistência afegã. Os próprios aliados dos Estados Unidos começam já a reconhecer que poderiam transcorrer dezenas de anos antes de finalizar essa guerra, a OTAN estará disposta a permanecer ali esse tempo? Permitirão isso os próprios cidadãos de cada um dos governos ali reunidos? Não se pode esquecer que um país de grande população, o Paquistão, compartilha uma fronteira de origem colonial com o Afeganistão e uma percentagem não desprezível de seus habitantes.
Não critico Medvedev, faz muito bem em tentar limitar o número de ogivas nucleares apontadas para seu país. Barack Obama não pode inventar justificação alguma. Seria risível imaginar que esse colossal e custoso desdobramento do escudo nuclear antimíssil é para proteger a Europa e a Rússia dos foguetes iranianos, procedentes de um país que não possui sequer um artefato nuclear tático. Isso não se pode afirmar nem num livro de histórias em quadrinhos.
Obama já admitiu que sua promessa de retirar os soldados norte-americanos do Afeganistão poderia se dilatar, e os impostos aos contribuintes mais ricos serem suspensos de imediato. Depois do Prêmio Nobel haveria que conceder-lhe o prêmio ao "maior encantador de serpentes" que já existiu.
Levando em conta a autobiografia de W. Bush, tornada já "Best Sellers", que algum redator inteligente elaborou para ele, por que não o convidaram a Lisboa? Certamente a extrema direita, o "Tea Party" da Europa, ficaria feliz.

Fidel Castro Ruz é ex-presidente de Cuba e líder da Revolução Cubana.

os grifos são do infinitoaldoluiz

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

CHEMTRAILS, A LISTA DE PATENTES PARA PROGRAMAS DE FUMIGAÇÃO DESDE A ESTRATOSFERA .



CHEMTRAILS, A LISTA DE PATENTES PARA PROGRAMAS DE FUMIGAÇÃO DESDE A ESTRATOSFERA .

Para as pessoas que todavia duvidam da existência dos chemtrails, por favor, usem um pouco do seu tempo para olhar esta lista extensa das patentes americanas para equipamentos e processos utilizados por estes programas. A evidencia é clara: Estão nos  fumigando como se fossemos nocivos bichos indesejáveis. 

http://www.youtube.com/watch?v=-K9rXydMmfw&feature=related


"Wigington ficou preocupado com Chemtrail quando começou a perceber mudanças dramáticas de energia solar que ele usa para abastecer a sua propriedade. Dono de um dos maiores sistemas de energia solar residencial no Norte da Califórnia, ele começou a notar declínio acentuado em fornecimento de energia solar. Em dias de pulverizações intensas, o fornecimento de energia solar era reduzida em até 60 por cento. Wigington disse: ”Os rastros estão literalmente bloqueando o sol.” Ele disse que passou a recolher regularmente amostras de finas camadas de poeira nos painéis solares e de outras superfícies exteriores e detectou constantemente níveis extremamente elevados de alumínio, bário e outras substâncias metálicas. Ele considera que estes são produtos da pulverização de Chemtrails. 

Wigington percebeu também que, ao mesmo tempo que a energia solar reduzia, mudanças dramáticas ocorria em sua propriedade, as arvores, as plantas, os insetos e os animais selvagens misteriosamente começaram a morrer. Isto o levou a fazer o seu primeiro teste de chuva apenas quatro anos atrás. Os resultados foram chocantes, os níveis de alumínio resultaram em 7ug/L ou 7 partes por bilhão (ppb). Embora o alumínio possa ser encontrado em quantidades menores ao redor do mundo, geo-hidrologistas lhe disseram que esse número era bastante elevado. Desde aquela época ele teve resultados de alumínio aumentado para níveis tão elevados como 50.000% com 3.400 ug/L. Isto é literalmente uma chuva tóxica letal.

Ele testou também o pH do solo nas proximidades e o resultado foi alcalinidade 10 vezes acima do normal. Mengels tem provas de que esta mudança drástica no nível de pH do solo é devido ao aumento maciço de alumínio. Ele afirmou que as florestas, os campos e as ecologias das fazendas prosperam em solos ácidos. O alumínio age como um tampão que aumenta a alcalinidade do solo, o que pode dizimar ecologia em grandes quantidades.
 
fonte



 

WE ARE BEING SPRAYED LIKE VERMIN!

United States Patent and Trademark Office
1338343 – April 27, 1920 – Process And Apparatus For The Production of Intense Artificial Clouds, Fogs, or Mists
1619183 – March 1, 1927 – Process of Producing Smoke Clouds From Moving Aircraft
1631753 – June 7, 1927 – Electric Heater – Referenced in 3990987
1665267 – April 10, 1928 – Process of Producing Artificial Fogs
1892132 – December 27, 1932 – Atomizing Attachment For Airplane Engine Exhausts
1928963 – October 3, 1933 – Electrical System And Method
1957075 – May 1, 1934 – Airplane Spray Equipment
2097581 – November 2, 1937 – Electric Stream Generator – Referenced in 3990987
2409201 – October 15, 1946 – Smoke Producing Mixture
2476171 – July 18, 1945 – Smoke Screen Generator
2480967 – September 6, 1949 – Aerial Discharge Device LA LISTA SIGUE :


2550324 – April 24, 1951 – Process For Controlling Weather
2510867 – October 9, 1951 – Method of Crystal Formation and Precipitation
2582678 – June 15, 1952 – Material Disseminating Apparatus For Airplanes
2591988 – April 8, 1952 – Production of TiO2 Pigments – Referenced in 3899144
2614083 – October 14, 1952 – Metal Chloride Screening Smoke Mixture
2633455 – March 31, 1953 – Smoke Generator
2688069 – August 31, 1954 – Steam Generator – Referenced in 3990987
2721495 – October 25, 1955 – Method And Apparatus For Detecting Minute Crystal Forming Particles Suspended in a Gaseous Atmosphere
2730402 – January 10, 1956 – Controllable Dispersal Device
2801322 – July 30, 1957 – Decomposition Chamber for Monopropellant Fuel – Referenced in 3990987
2881335 – April 7, 1959 – Generation of Electrical Fields
2908442 – October 13, 1959 – Method For Dispersing Natural Atmospheric Fogs And Clouds
2986360 – May 30, 1962 – Aerial Insecticide Dusting Device
2963975 – December 13, 1960 – Cloud Seeding Carbon Dioxide Bullet
3126155 – March 24, 1964 – Silver Iodide Cloud Seeding Generator – Referenced in 3990987
3127107 – March 31, 1964 – Generation of Ice-Nucleating Crystals
3131131 – April 28, 1964 – Electrostatic Mixing in Microbial Conversions
3174150 – March 16, 1965 – Self-Focusing Antenna System
3234357 – February 8, 1966 – Electrically Heated Smoke Producing Device
3274035 – September 20, 1966 – Metallic Composition For Production of Hydroscopic Smoke
3300721 – January 24, 1967 – Means For Communication Through a Layer of Ionized Gases
3313487 – April 11, 1967 – Cloud Seeding Apparatus
3338476 – August 29, 1967 – Heating Device For Use With Aerosol Containers – Referenced in 3990987
3410489 – November 12, 1968 – Automatically Adjustable Airfoil Spray System With Pump
3429507 – February 25, 1969 – Rainmaker
3432208 – November 7, 1967 – Fluidized Particle Dispenser
3441214 – April 29, 1969 – Method And Apparatus For Seeding Clouds
3445844 – May 20, 1969 – Trapped Electromagnetic Radiation Communications System
3456880 – July 22, 1969 – Method Of Producing Precipitation From The Atmosphere
3518670 June 30, 1970 – Artificial Ion Cloud
3534906 – October 20, 1970 – Control of Atmospheric Particles
3545677 – December 8, 1970 – Method of Cloud Seeding
3564253 – February 16, 1971 – System And Method For Irradiation Of Planet Surface Areas
3587966 – June 28, 1971 – Freezing Nucleation
3601312 – August 24, 1971 – Methods of Increasing The Likelihood oF Precipatation By The Artificial Introduction Of Sea Water Vapor Into The Atmosphere Winward Of An Air Lift Region
3608810 – September 28, 1971 – Methods of Treating Atmospheric Conditions
3608820 – September 20, 1971 – Treatment of Atmospheric Conditions by Intermittent Dispensing of Materials Therein
3613992 – October 19, 1971 – Weather Modification Method
3630950 – December 28, 1971 – Combustible Compositions For Generating Aerosols, Particularly Suitable For Cloud Modification And Weather Control And Aerosolization Process
USRE29142 – This patent is a reissue of patent US3630950 – Combustible compositions for generating aerosols, particularly suitable for cloud modification and weather control and aerosolization process
3659785 – December 8, 1971 – Weather Modification Utilizing Microencapsulated Material
3666176 – March 3, 1972 – Solar Temperature Inversion Device
3677840 – July 18, 1972 – Pyrotechnics Comprising Oxide of Silver For Weather Modification Use
3722183 – March 27, 1973 – Device For Clearing Impurities From The Atmosphere
3769107 – October 30, 1973 – Pyrotechnic Composition For Generating Lead Based Smoke
3784099 – January 8, 1974 – Air Pollution Control Method
3785557 – January 15, 1974 – Cloud Seeding System
3795626 – March 5, 1974 – Weather Modification Process
3808595 – April 30, 1974 – Chaff Dispensing System
3813875 – June 4, 1974 – Rocket Having Barium Release System to Create Ion Clouds In The Upper Atmopsphere
3835059 – September 10, 1974 – Methods of Generating Ice Nuclei Smoke Particles For Weather Modification And Apparatus Therefore
3835293 – September 10, 1974 – Electrical Heating Aparatus For Generating Super Heated Vapors – Referenced in 3990987
3877642 – April 15, 1975 – Freezing Nucleant
3882393 – May 6, 1975 – Communications System Utilizing Modulation of The Characteristic Polarization of The Ionosphere
3896993 – July 29, 1975 – Process For Local Modification of Fog And Clouds For Triggering Their Precipitation And For Hindering The Development of Hail Producing Clouds
3899129 – August 12, 1975 – Apparatus for generating ice nuclei smoke particles for weather modification
3899144 – August 12, 1975 – Powder contrail generation
3940059 – February 24, 1976 – Method For Fog Dispersion
3940060 – February 24, 1976 – Vortex Ring Generator
3990987 – November 9, 1976 – Smoke generator
3992628 – November 16, 1976 – Countermeasure system for laser radiation
3994437 – November 30, 1976 – Broadcast dissemination of trace quantities of biologically active chemicals
4042196 – August 16, 1977 – Method and apparatus for triggering a substantial change in earth characteristics and measuring earth changes
RE29,142 – February 22, 1977 – Reissue of: 03630950 – Combustible compositions for generating aerosols, particularly suitable for cloud modification and weather control and aerosolization process
4035726 – July 12, 1977 – Method of controlling and/or improving high-latitude and other communications or radio wave surveillance systems by partial control of radio wave et al
4096005 – June 20, 1978 – Pyrotechnic Cloud Seeding Composition
4129252 – December 12, 1978 – Method and apparatus for production of seeding materials
4141274 – February 27, 1979 – Weather modification automatic cartridge dispenser
4167008 – September 4, 1979 – Fluid bed chaff dispenser
4347284 – August 31, 1982 – White cover sheet material capable of reflecting ultraviolet rays
4362271 – December 7, 1982 – Procedure for the artificial modification of atmospheric precipitation as well as compounds with a dimethyl sulfoxide base for use in carrying out said procedure
4402480 – September 6, 1983 – Atmosphere modification satellite
4412654 – November 1, 1983 – Laminar microjet atomizer and method of aerial spraying of liquids
4415265 – November 15, 1983 – Method and apparatus for aerosol particle absorption spectroscopy
4470544 – September 11, 1984 – Method of and Means for weather modification
4475927 – October 9, 1984 – Bipolar Fog Abatement System
4600147 – July 15, 1986 – Liquid propane generator for cloud seeding apparatus
4633714 – January 6, 1987 – Aerosol particle charge and size analyzer
4643355 – February 17, 1987 – Method and apparatus for modification of climatic conditions
4653690 – March 31, 1987 – Method of producing cumulus clouds
4684063 – August 4, 1987 – Particulates generation and removal
4686605 – August 11, 1987 – Method and apparatus for altering a region in the earth’s atmosphere, ionosphere, and/or magnetosphere
4704942 – November 10, 1987 – Charged Aerosol
4712155 – December 8, 1987 – Method and apparatus for creating an artificial electron cyclotron heating region of plasma
4744919 – May 17, 1988 – Method of dispersing particulate aerosol tracer
4766725 – August 30, 1988 – Method of suppressing formation of contrails and solution therefor
4829838 – May 16, 1989 – Method and apparatus for the measurement of the size of particles entrained in a gas
4836086 – June 6, 1989 – Apparatus and method for the mixing and diffusion of warm and cold air for dissolving fog
4873928 – October 17, 1989 – Nuclear-sized explosions without radiation
4948257 – August 14, 1990 – Laser optical measuring device and method for stabilizing fringe pattern spacing
48050 – August 14, 1990 – Liquid atomizing a94pparatus for aerial spraying
4999637 – March 12, 1991 – Creation of artificial ionization clouds above the earth
5003186 – March 26, 1991 – Stratospheric Welsbach seeding for reduction of global warming
5005355 – April 9, 1991 – Method of suppressing formation of contrails and solution therefor
5038664 – August 13, 1991 – Method for producing a shell of relativistic particles at an altitude above the earths surface
5041760 – August 20, 1991 – Method and apparatus for generating and utilizing a compound plasma configuration
5041834 – August 20, 1991 – Artificial ionospheric mirror composed of a plasma layer which can be tilted
5056357 – October 15, 1991- Acoustic method for measuring properties of a mobile medium
5059909 – October 22, 1991 – Determination of particle size and electrical charge
5104069 – April 14, 1992 – Apparatus and method for ejecting matter from an aircraft
5110502 – May 5, 1992 – Method of suppressing formation of contrails and solution therefor
5156802 – October 20, 1992 – Inspection of fuel particles with acoustics
5174498 – December 29, 1992 – Cloud Seeding
5148173 – September 15, 1992 – Millimeter wave screening cloud and method
5245290 – September 14, 1993 – Device for determining the size and charge of colloidal particles by measuring electroacoustic effect
5286979 – February 15, 1994 – Process for absorbing ultraviolet radiation using dispersed melanin
5296910 – March 22, 1994 – Method and apparatus for particle analysis
5327222 – July 5, 1994 – Displacement information detecting apparatus
5357865 – October 25, 1994 – Method of cloud seeding
5360162 – November 1, 1994 – Method and composition for precipitation of atmospheric water
5383024 – January 17, 1995 – Optical wet steam monitor
5425413 – June 20, 1995 – Method to hinder the formation and to break-up overhead atmospheric inversions, enhance ground level air circulation and improve urban air quality
5434667 – July 18, 1995 – Characterization of particles by modulated dynamic light scattering
5441200 – August 15, 1995 – Tropical cyclone disruption
5486900 – January 23, 1996 – Measuring device for amount of charge of toner and image forming apparatus having the measuring device
5556029 – September 17, 1996 – Method of hydrometeor dissipation (clouds)
5628455 – May 13, 1997 – Method and apparatus for modification of supercooled fog
5631414 – May 20, 1997 – Method and device for remote diagnostics of ocean-atmosphere system state
5639441 – June 17, 1997 – Methods for fine particle formation
5762298 – June 9, 1998 – Use of artificial satellites in earth orbits adaptively to modify the effect that solar radiation would otherwise have on earth’s weather
5912396 – June 15, 1999 – System and method for remediation of selected atmospheric conditions
5922976 – July 13, 1999 – Method of measuring aerosol particles using automated mobility-classified aerosol detector
5949001 – September 7, 1999 – Method for aerodynamic particle size analysis
5984239 – November 16, 1999 – Weather modification by artificial satellite
6025402 – February 15, 2000 – Chemical composition for effectuating a reduction of visibility obscuration, and a detoxifixation of fumes and chemical fogs in spaces of fire origin
6030506 – February 29, 2000 – Preparation of independently generated highly reactive chemical species
6034073 – March 7, 2000 – Solvent detergent emulsions having antiviral activity
6045089 – April 4, 2000 – Solar-powered airplane
6056203 – May 2, 2000 – Method and apparatus for modifying supercooled clouds
6110590 – August 29, 2000 – Synthetically spun silk nanofibers and a process for making the same
6263744 – July 24, 2001 – Automated mobility-classified-aerosol detector
6281972 – August 28, 2001 – Method and apparatus for measuring particle-size distribution
6315213 – November 13, 2001 – Method of modifying weather
6382526 – May 7, 2002 – Process and apparatus for the production of nanofibers
6408704 – June 25, 2002 – Aerodynamic particle size analysis method and apparatus
6412416 – July 2, 2002 – Propellant-based aerosol generation devices and method
6520425 – February 18, 2003 – Process and apparatus for the production of nanofibers
6539812 – April 1, 2003 – System for measuring the flow-rate of a gas by means of ultrasound
6553849 – April 29, 2003 – Electrodynamic particle size analyzer
6569393 – May 27, 2003 – Method and device for cleaning the atmosphere

See the full article here: http://www.seektress.com/patlist.htm

Short URL: http://www.sovereignindependent.com/?p=9344
fonte 
Veja também http://soubem.forumais.com/assuntos-f1/chemtrails-existem-nos-ceus-do-brasil-t55-15.htm#540
Related Posts with Thumbnails